O NOSSO SONHO Cooperativa de Ensino e Solidariedade Social
IDEIA Instituto para o Desenvolvimento Educativo Integrado na Acção

Desenvolvem em parceria a sua ação no âmbito da educação e da ação social solidária. Sediadas na Freguesia de São Domingos de Rana, atendem diariamente cerca de mil crianças, adolescentes, jovens e suas famílias. Entre aqueles utentes, contam-se minorias étnicas, e crianças com necessidades educativas especiais, problemas emocionais ou sócio-familiares, algumas delas vivendo em condições precárias. Além de contribuir para o desenvolvimento local e educativo no Concelho, com um quadro de pessoal próximo dos cento e quarenta profissionais, tem defendido desde sempre a diversidade como uma riqueza.

O NOSSO SONHO – Cooperativa de Ensino, foi constituída a 10 de Março de 1987, como uma ILE – Iniciativa Local de Emprego criando, então, 10 postos de trabalho para jovens à procura do primeiro emprego apoiadas por três técnicos. A Cooperativa assume como principal objectivo “Inovar em Educação”.

A IDEIA foi fundada em 1991 como uma IPSSInstituição Particular de Solidariedade Social, iniciou a sua actividade em 1994, tendo por objectivo principal “Dar expressão organizada à Acção Social Solidária”.
O Conselho Técnico Pedagógico assegura a gestão global das actividades, para ambas as instituições, em articulação com os Órgãos Sociais, garantindo a unidade dos princípios e a mesma orientação técnico-pedagógica.

Conceituadas e reconhecidas pelos Serviços e Entidades públicas e privadas O NOSSO SONHO e a IDEIA são membros da rede social e têm parceria e protocolos de cooperação:

  • Com os Ministérios do Trabalho e Solidariedade e da Educação que apoiam a Creche, o Pré-Escolar e ATL.
  • Com a Câmara Municipal de Cascais ao nível das Creches, do Programa de Generalização e Fornecimento de Refeições Escolares, das Actividades Enriquecimento Curricular e da Animação Sócio-Educativa entre outras colaborações pontuais e no apoio directo ao investimento e cedência de espaços em direito de superfície e comodato.
  • Com o IEFP – Centro de Emprego de Cascais, em diversos Programas: Ocupacionais, de Formação e emprego, Estágios profissionais e Empresa de inserção, com o objectivo de contribuir entre outros para a inserção sócio-profissional de pessoas em risco e desempregados de longa duração.
  • Com os Agrupamentos de Escolas ao nível do Ensino Básico e Pré-Escolar da rede pública a quem tem prestado serviços na área dos Apoios Terapêuticos Especializados, Programa de Generalização e Fornecimento de Refeições Escolares, Estágios Escolares e Inserção sócio-educativa e profissionalizante, Actividades de Enriquecimento Curricular, Animação Sócio-Educativa.
  • Com a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, Equipas de Intervenção Precoce, Centros de Saúde e Saúde Mental.

Se sou diferente de ti, longe de te prejudicar aumento-te A. Saint-Exupéry
Mantendo-se fiel ao princípio que norteou a origem, percurso e desenvolvimento desta organização e defendendo a diversidade como uma riqueza, todos os intervenientes neste processo – crianças, famílias e colaboradores, têm de algum modo a possibilidade de participar, acrescentando valor e criatividade, e assumindo-se como cidadãos activos em tudo o que lhes diz respeito.
E, porque nos contextos atuais preferimos pensar a Escola, no seu sentido mais lato, como um espaço onde assumem importância equivalente o desenvolvimento cognitivo e as aprendizagens, desenvolvimento pessoal e social, o bem-estar físico e emocional e a educação para o ambiente e para a cidadania
Abriu em 2008/2009 a nossa primeira Escola de Ensino Básico no Edifício Ideia que se projetou, também, para Outeiro de Polima (São Domingos de Rana), em funcionamento desde 2011, e que implicou um investimento aproximado aos cinco milhões de Euros.

Com a maioridade técnica pedagógica e económica reconhecidas, atentos à globalização e a tudo o que nos rodeia, conscientes que as mudanças dos sistemas da segurança social, educação e saúde acabam por interferir profundamente nas nossas actividades e na sua viabilização … o desafio que se nos coloca de novo é sermos capazes de corresponder, com qualidade, às expectativas da comunidade e continuarmos a assumir de forma dinâmica a nossa responsabilidade sócio-educativa, pedindo sempre mais e melhor aos nossos profissionais e continuando a gerir os nossos espaços de intervenção
com muitos e bons afectos.